Possível vacina contra HIV/Sida entra em fase de testes

Mais de metade (54%) dos portugueses pretende tomar uma vacina para a covid-19 assim que ela fique disponível, mas quase um em cada três (31%) discorda dessa afirmação, havendo ainda 13% da população sem opinião definida sobre esse tema.

Os dados são de uma sondagem da Aximage para a TSF e JN, detalhando que os mais jovens (entre os 18 e os 34 anos) são os que têm menos pressa em serem vacinados, enquanto a urgência na toma é reclamada sobretudo na faixa acima dos 65 anos.

 

Vacina: Farmacêuticas pequenas superam gigantes na bolsa

 

Os resultados publicados esta segunda-feira, 30 de novembro, mostram ainda que 61% afirmam ter uma "grande confiança" na vacina. E apesar de o Governo já ter sinalizado que não será obrigatória, os portugueses mostram-se divididos: 48% concordam que deve ser uma escolha pessoal e 45% preferiam a obrigatoriedade.

 

Bruxelas anuncia sexto contrato para vacinas, agora com Moderna

 

Efeito Açores e OE na política?

 

No plano político, o estudo de opinião – com trabalho de campo realizado na semana passada – evidencia uma descida por parte do PSD, que cai três pontos percentuais para 23,9% e fica agora mais distante do PS (37,2%) depois de se ter aliado à direita para governar nos Açores.

 

Vacinas contra covid-19 fora dos orçamentos das empresas para 2021

 

Após ter votado contra o Orçamento do Estado para 2021, o Bloco de Esquerda cai também cerca de dois pontos nesta sondagem, uma tendência já registada na última realizada pela Intercampus para o Negócios e CM. Em sentido inverso, há uma subida do PAN e também do Chega, que se cola aos bloquistas na disputa pelo estatuto de terceira força política.

 

02-12-2020